Sônia Maria Grillo

 

"no esboço que faço da tua imagem                  o lápis desliza suave e com rima                   transformando o rascunho em obra-prima"



Intuição


Num repentino impulso
intuí tua carência

acelerei teu pulso
mudei tua cadência
e mesmo à distância
no matizado horizonte
de azul-hortência
banhei-te em minha fonte
e inundei-te

com minha essência
 



Vestígios


Traço

figuras aleatórias
nas mesas dos bares


Escrevo

palavras sem sentido
em todos os lugares

Desenho
as linhas do seu rosto
com os reflexos lunares

Deixo
de mim, vestígios

de perfume nos ares

Espero
que um dia me encontres
ainda desenhando nos bares


 

Artesã

Teço letras

fios de poesia
versando a vida
:

teias de emoção

enredo os dias
em rede_moinhos
de fantasias
:

arti_manhas
da paixão





Átimo


Eu sou os pedaços de tempos

que a sua paixão desencadeia
sou a parte incerta
que às vezes seu corpo anseia
sou a dose certa
para seu coração ser feliz
sou a parte encoberta
- só visível pela fresta do seu olhar -
pois sua boca não diz


                                       


Hipótese

Se você parisse uma poesia

entre minhas pernas
os versos se alinhariam
com ousadia
e as rimas deixariam
marcas eternas





Incitação

Quem é você, espectro do meu desejo,

que me faz ansiar por emoções nunca sentidas?

Quem é você que se agiganta e não vejo

mas que pressinto nas vidas por mim já vividas?

Como surgiu assim tão de repente?

Fruto colhido de dentro da minha emoção

resvalando em mim, ágil e sorrateiramente

me causando arrepios e frêmitos de paixão.

Quem é você, ausência tão fortemente presente

galopando em meu íntimo feito um corcel?

Me prateando com abraços trazidos pela lua crescente

e me adocicando com seus beijos molhados de mel.

De onde vem e me guarda em seus segredos

como se eu fora uma relíquia sagrada?

Como consegue afugentar os meus medos

e reacender dentro de mim a chama encarnada?

Faz-me vibrar e entrar sem receio em órbita

põe-me a vagar no espaço atemporal da imaginação.

Desvia a minha rota de forma insólita

deixando-me na febril expectativa de nossa colisão!

 

 

 

Sob Medida

Sou loucura e razão

sou amor, sou poesia
as batidas do seu coração
sou sonho, sou magia

sou rosa rubra de paixão
sou  perfume, pura alquimia
massa que você plasma na mão
sou a sua prisão e sua alforria


 

 

Sol & Lua

Somos dois extremos

como amantes
distintos em nossas vidas
mas nos completamos
mesmo distantes.
Enquanto sou chegada
você é partida
você se esmera no pudor
eu fico nua
só apareço
se você me ilumina
você é sol brilhante
e eu
empalidecida lua


 

 

Incógnita

enveredei

por dentro de mim

tentando desvendar os mistérios

que ainda habitam neste interior

 

descobri apenas que nada sei

pois todos os mistérios

se tornaram
 

l

a

b

i

r

i

n

t

o

s
 

sem luz e cor

 


Com Jiddu Saldanha e Cairo Trindade



Impotência

Da abertura
formou-se o cenário,
a seta lançada à altura
do espaço infinito, do imaginário.
Resta acima de tudo, a esperança,
que se acreditava adormecida
exatamente como uma criança,
pelo cansaço da brincadeira, vencida.

E eis que de repente,
numa fração de segundo
tudo muda à nossa frente
e há uma reviravolta no mundo.
O que se há de fazer
quando a razão se torna impotente
diante do vir a ser?
O jeito, é esperar o dia amanhecer
ousado e insolente
e deixar a vida acontecer

 


Com Eduardo Tornaghi


Angústia


Dói demais, dói,

sangra, não estanca
corrói, destrói
inflama a chama

é a lâmina do corte
reabrindo a ferida
é o cheiro da morte
ainda em vida

 


Com Luiz Fernando Prôa


Testamento

Aos amigos, deixo meu agradecimento
pelas longas horas de fraternidade
por entenderem meu pensamento
e por me dedicarem tanta amizade

deixo ao longo dos caminhos
as marcas dos meus passos
em busca de destinos e ninhos
muitas vezes em descompassos

ao universo da paixão
deixo todas as minhas emoções
todos os sonhos e um coração
meio cansado de tantas desilusões

e àqueles que amam a poesia
deixo meus escritos em forma de poema
que são minha fonte de alegria
e fizeram minha vida valer à pena

e por fim, a você, meu bem-querer
deixo o maior amor do mundo
que foi a razão do meu viver
em cada minuto, em cada segundo







Nuances
 

Árido e in_sano
o inverno
se prepara
sorrateiro
para receber
por inteiro
a semente
fecundando
a primavera
em seu ventre

 


Sônia Maria Grillo - Baby®


Escrevo poemas como quem desnuda a alma,
coisas simples, ditadas unicamente pela emoção.
Não sigo regras, nem me considero poetisa, mas sim, alguém que transporta
para o papel aquilo que a vida lhe mostra e lhe faz sentir.
Sou pura sensibilidade. Carrego em mim a experiência de ter vivido plenamente,
sem medo de ser feliz. Pertenço ao mundo da poesia! Sou cidadã do planeta Gaia!
Moro em Vitória-ES, um ilha linda, um cantinho adorável, que sempre me inspira a escrever,
pela beleza que me oferece com sua doce natureza e onde encontrei a paz!
 



Se você gostou indique o endereço:
www.almadepoeta.com/sonia_baby_grillo.htm
E envie seu comentário para o e-mail da autora::
soniamaria@soniamariagrillo.com
 


Tenha sua Página Pessoal no Alma de Poeta


Clique na imagem acima.


home    galeria de arte    poetas em destaque    poetas 3x4    poetas imortais    colunistas    cinema    concursos

páginas pessoais     agenda poética     poetas no You Tube      fala poesia      entrevistas      histórico

Clique e entre


Seu site de poesia, arte e algo mais...


©Copyright 2000/2011 by Luiz Fernando Prôa

30/04/2009