Kedma O'liver
  

 


(...) fecho os olhos, sonhando, e te vejo               cabelos ao vento              olhar sereno               e o sorriso me chamando:              vem! (...)




Cristais

 

Como gotas de orvalho

as lágrimas caindo

brilhantes como cristais

o teu rosto luzindo

 

O teu semblante triste

demonstrava desamor,

mostrava a tua descrença,

escondia teu pudor.

 

Como cristais quebrados

viu tudo acontecer,

desgosto caiu n’alma

queria apenas morrer.

 

Amor deu alegria,

também deu o desamor,

por quem sorriu um dia

pranteou eterna dor.

 

 
                                                                                                Ilha Grande/RJ - Clique: Luiz Fernando Prôa

 

Ecos do Coração
 

 

Ao som de uma música antiga

Lembrando tempo passado

Pessoas, amores, amigos...

Coração bate descompassado

 

Saudade dói em silêncio

Mexe com a emoção

Torna forte a batida

Que vem do coração

 

Família... todos distantes.

Amores... já se perderam.

Amigos... me acompanham

 

Ecos são visitantes...

Momentos que não esqueceram

e presentes da vida ganham.

 

 
                                                                                                       Parati/RJ - Clique: Luiz Fernando Prôa

 

Procura

 

Em algum lugar nessa cidade

Sei que existe alguém a me esperar

Acelerado o coração bate

Ansioso por te encontrar

 

Eu sei que vou chegar

Sei que vou te encontrar

Não vejo a hora

De te abraçar

 

Fecha o farol eu me aborreço

Tudo aqui parece conspirar

Olho o relógio e estremeço

Eu não posso me atrasar

 

Olho pro lado pressa de chegar

Guarda olhando não dá pra avançar

Fico quase louco perco a noção

Quero chegar logo pegar tua mão

 

Penso em teu sorriso a me receber

Sinto meu corpo inteiro estremecer

Até o teu perfume parece estar no ar

Sonho e nem percebo o sinal mudar

 

Escuto uma buzina ao longe tocar

Pessoas gritando sem eu atinar

Penso em você volto a seguir

Logo vou poder o teu corpo sentir
 

 

                                                                                    Porto de Galinhas/PE - Clique: Luiz Fernando Prôa

 
 

Desfecho

 

No doce do teu sorriso

Perco-me e sonho

No sabor de tua boca

Embriago-me e sinto

No suave cheiro de tua pele

Delicio-me, ouso...

Fecho meus olhos

Desfaleço-me em teu mel.

Sinto-te

Acho-me...

Encontro-me sorrindo.

 


                                                                                         Serra Gaúcha/RS - Clique: Luiz Fernando Prôa
 

Livre

 

Andei amarrada a um sonho por toda uma vida...

Corri junto a um amor puro,

atada ao seu descaso

ao seu desprezo...

Hoje caminho guiada  pela procura...

Ando amparada por um querer sincero

sou livre.

Apenas a certeza desse sentimento me fortalece

e  me impulsiona a seguir em frente.
 

 

                                                          Serra Gaúcha/RS - Clique: Luiz Fernando Prôa

 

Teatro da Vida

 

No teatro da vida representei cenas de alegria

Vivendo utopias e espalhando sonhos...

Enquanto o tablado girava

Encenava as desilusões que passavam

desenrolando os atos que faltavam para um

“Gran finalle”...

Levantam-se as cortinas mostrando que o amor continua

em meu coração; pulsando e procurando novo rumo.

Enquanto na platéia, deixando rolar um silencioso pranto,

percebo que sentes falta do que passou

sabes tudo que perdeu e choras  pelo que poderia ter sido.

Cerram-se as cortinas...

Aplausos à vida e aos atores dessa peça inigualável.
 

 

                                                                                         Serra Gaúcha/RS - Clique: Luiz Fernando Prôa

 

Sou Tua Musa

 

Como me sinto feliz

Ao ler os versos teus

Descrevendo fantasias

Sobre tu  e eu

 

Carinhos que gostaria

De comigo trocar

Palavras que a gente diria

Ao podermos nos encontrar

 

Cheiros deliciosos

Que no local ficaria

Marcando nossa presença

Por um momento, um dia

 

Esses sonhos são forças

Para poder continuar

Ser tua musa é me sentir poesia

Além de também te amar
 

 

                                                                                  Vila de Trindade/RJ - Clique: Luiz Fernando Prôa

 

Ser Mulher

 

É nascer com o destino

De ser um ser abençoador

Espalhar paz, alegria,

Carinho e muito amor

 

É andar a todo instante

Em estado de alerta

Saber cuidar das pessoas

Sempre  e na hora certa

 

Ser mulher é ser sempre

Alegre e atenciosa

Para não correr o risco

De ser chamada de rixosa

 

É saber ser filha, mãe, esposa

E também saber ser amante

Estando em todos os lugares

Sempre alegre e contente

 

É saber ser sempre

Alegre e companheira

Ser mulher é ser gente

Sempre simples e verdadeira
 

 

                                                                                         Serra Gaúcha/RS - Clique: Luiz Fernando Prôa

 

Jesus a Luz do Mundo

 

Esperança que veio

De uma criança em Belém

Que trouxe a todo mundo

Esperança, paz e bem

É luz que ilumina

Por todos os lugares

Seja cidade ou campo

Faz-se presente nos lares

A todos que Lhe procura

Ele é justiça e amor

Dá conforto e refresca

O peso de toda dor

Jesus, luz do mundo

Que traz felicidade

Com Ele temos certeza

De plena liberdade

É amigo presente

Na hora de incerteza

Quem tem Esse amigo

Tem a maior riqueza

Na falta de alegria

Ele nos faz sorrir

Pois é sempre fiel

E nunca nos deixa partir.
 

 

                                                                                           Serra Gaúcha/RS - Clique: Luiz Fernando Prôa

 

Onírica

 

Tarde silenciosa, chuva caindo,

céu escuro, parecendo noite.

Fecho os olhos, sonhando, e te vejo;

cabelos ao vento, olhar sereno,

e o sorriso me chamando: vem!

 

Tão envolvida em mim,

estendo as mãos para tocar as tuas.

Parece que sinto o teu calor

queimar minha pele.

Levanto e ando em sua direção.

 

O chão frio desperta-me dos sonhos

e as lágrimas se misturam

às gotas que molham a vidraça,

enquanto o céu se torna negro,

nublado como meu coração.
 

 

                                                Porto de Galinhas/PE - Clique: Luiz Fernando Prôa

 

Você Não Me Ensinou a Te Esquecer


Essa mensagem me chega, ao som da música “Pai”,
eu paro, fico pensando, lembranças que de mim não sai:


seu doce e terno sorriso, seus olhos a me fitar,
sua mão calejada pelo seu labutar.


Sua voz carinhosa, quando a conversar,
ou mesmo zangada, quando  a  me admoestar.


Recordo nossos passeios apenas para aproveitar
a tarde que caia... e a gente a brincar.


As taças de pêssego real, ou o torresminho,
que comíamos felizes quando estávamos sozinhos


Nossos papos sérios, onde eu desabafava,
e você, atencioso, escutava e me abraçava.


Ah, meu querido pai, tudo que eu queria
era que estivesse aqui, me fazendo companhia.


Queria ver você sentado a conversar com meus filhos,
enquanto saboreavam leite com sequilhos.


Ouvir você contar sobre seu passado
enquanto, embevecida, ficava quieta ao seu lado.


Pai, ah meu velho pai, sobre tudo me fez aprender,
apenas se esqueceu de me ensinar o modo de não lembrar você.
 

 

                                                    Ilha Grande/RJ - Clique: Luiz Fernando Prôa

 

Adorar-te

 

Não me deixe desistir

Nem para traz olhar

Ajude-me prosseguir

Não posso desanimar

Minha alma anda triste

Procura nova direção

Apenas meu ser persiste

Em seguir meu coração

Lagrimas caem sentidas

Soluçando a Ti chamar

Procuro uma nova vida

Um novo caminhar

Aba! Pai! Oriente-me

Diga-me o que fazer

Não quero ficar descrente

Pois sei de Teu poder

Ouça minha petição

Abraça-me com Teu calor

Para eu ter condição

De receber Teu amor.
 

 

                                                                                    
Porto de Galinhas/PE - Clique: Luiz Fernando Prôa

 

Liberdade

 

Libertaste-me de ti...

Alcei vôo nas asas da saudade

Vasculhei céus e mares

Percorri léguas de procura

Tentei tirar as amarras

Vi que minhas asas cortadas

Permitiam-me apenas

Voar de volta ao ninho

Onde apenas eu permaneceria...

Esperaria o fim da corrida

Onde não haveria troféu

Apenas lágrimas de adeus.
 

 

                                                                                          Serra Gaúcha/RS - Clique: Luiz Fernando Prôa

 

Falta Você

 

Acordo e logo penso:

Onde você estará?

Abro os olhos e procuro...

Nem mensagem no celular.

Olho os emails

Em busca de você

Percebo que é inútil

Tentar te esquecer.

No Orkut há um vazio

Não estas  nas mensagens

Em todos os rostos

Procuro tua imagem.

Não há  paliativo

Que supra essa dor

Em mim ainda guardo

Por ti um grande amor.

Adeus sempre existe

Para ser um dia dado

Mas amor de verdade

Para sempre é lembrado.
 

 

                                                          Serra Gaúcha/RS - Clique: Luiz Fernando Prôa

 

Beleza da Alma

 

A verdadeira beleza

Não está no que se veste

Nem tão pouco na aparência

Que a muitos enlouquece

Não está na cor da pele

Também no que se veste

Muito menos se encontra

Na forma que se despe

A alma fica linda

Quando se tem hombridade

Quando se trata as pessoas

Com carinho e honestidade

Quando se sabe honrar

Aos compromissos com o irmão

Quando ficamos em paz

Com o que vai ao coração

A beleza verdadeira

Não é por fora que vão sentir

Mas é de dentro para fora

Em  nossa maneira de agir
 

 

                                                                                        Serra Gaúcha/RS - Clique: Luiz Fernando Prôa

 

Sensação

 

Olhos fechados, trêmulos te escutam,

perco a fala, fico sem assunto...

 

Mente vagueia, não sei o que falo,

Ouço sua voz e simplesmente me calo.

 

Traços se formam, vejo teu olhar,

próximo ao meu antes do beijar.

 

Lágrimas caem quando a recordar

suas doces carícias e seu terno amar.

 

Corpo estremece de pura emoção.

Lembrar teu calor... terna sensação.

 

Saudade é tamanha que chega a causar dor

lembrar teu cheiro e o nosso amor.

 

Não ter mais você é difícil de aceitar,

mesmo com a certeza de que sempre irei te amar.

 


 


Kedma O'liver

Nascida em São Lourenço e criada em Itabira (Minas Gerais), hoje é moradora da Baixada Santista, ex-jornalista no Vale do Aço, casada, três filhos, um genro e uma neta, teóloga, adoradora e gadita. Cooperadora em oficinas para crianças e idosos, saraus e eventos, criadora do Mar de Palavras, estudante da UATI (Faculdade da terceira idade), estudando sobre alimentação saudável, direitos e  .

Adolescente frequentava as bibliotecas que haviam na cidade, amava ler e não podia comprar livros. “Meus pais liam sempre a Bíblia e eu mergulhava nas historias que existiam nela, assim como lia os romances, contos e poesias que encontrava nas indicações que o senhor Ézio Garcia (professor que sempre me incentivou e encorajou a escrever) fazia em sala. Meu primeiro poema foi escrito aos doze anos.

Fui uma adolescente brincalhona, risonha (o que sou até hoje), que sempre encontrava tempo para versinhos e os escrevia em diários até que um dia todos eles foram queimados e, desiludida, fiquei mais de vinte anos sem escrever, apenas lia e devorava os escritos de poetas amigos, os quais admirava. Sempre me expresso melhor através da escrita. A falta de pessoas queridas, os filhos crescidos, a solidão dos anos perdidos fizeram-me rever e analisar meus sentimentos e senti vontade de voltar a escrever. Daí voltei a colocar meus escritos em forma de versos e poemas.”   

Aprecia quase todos os livros de autores consagrados e dos que não fizeram sucesso, mas nem por isso menos importantes. Todos os livros e professores de português que passaram por sua vida fizeram com que amasse o universo das letras. Participa de vários grupos literários e sites virtuais, no Brasil e no exterior, dentre eles Recanto das Letras, Mural dos Escritores, CAPPAZ, Alma de Poeta, Poetas Del Mundo, CPBPG - Praia Grande, Academia Vicentina de Letras, Artes e Ofícios Frei Gaspar da Madre de Deus – São Vicente, Poetas Vivos- Santos. Tem participação em algumas antologias, dentre elas: Poesia do Brasil; Poeta, Mostra a tua Cara; Poemas à Flor da Pele e Reflexões de Bem Viver. Com dois livros solos Um Sonho em Minhas Mãos e Gotas de Louvor, tem novo lançamento previsto para o próximo ano e do primeiro internacional.

 

 

Se você gostou indique o endereço: www.almadepoeta.com/kedma_oliver.htm

E envie seu comentário para o e-mail da autora:
mamymom@hotmail.com


Tenha sua Página Pessoal no Alma de Poeta


Clique na imagem acima.


home    galeria de arte    poetas em destaque    poetas 3x4    poetas imortais    colunistas    cinema    concursos

páginas pessoais     agenda poética     poetas no You Tube      fala poesia      entrevistas      histórico

Clique e entre


Seu site de poesia, arte e algo mais...


©Copyright 2000/2010 by Luiz Fernando Prôa
10/09/2010