Artes Visuais

 

Transfigurações
 
h

                                      Tchello d'Barros


www.tchello.art.br 


Clique na imagem para ampliar.



 



 



 



 



 



 



 



 



 



 

Voltar para Mostra de Artes Visuais


As Transfigurações de Tchello d’Barros.

                                                               “(...)que o homem universal de amanhã vença o homem particular que eu ontem fui!”

                                                                                                                                                     Augusto dos Anjos


            O poeta multimídia Tchello d`Barros é um sujeito brincante no sentido mais amplificado do termo. Um artista que cria ludicamente no cerne semiótico das imagens-palavras, lendo-as e dizendo-as inusitadamente, digerindo-as em seus sentidos internos, elaborando e extraindo delas o sumo que alimenta sua verve apolíneo-dionisíaca. Um ser sapiente de que o ápice do arbítrio, ou exercício da vontade em deliberar sobre suas próprias escolhas e procedimentos plástico-conceituais é a solução da incógnita mágica na equação conteúdo versos forma que, amalgamados, transfiguram-se em arte.

            Em suas infogravuras neo-fauvistas Tchello declara sua paixão flagrante em re-tratar o sujeito anônimo cotidiano a partir da visão e da re-presentação plástica daquele indivíduo transfigurado em persona plural, universal, coletiva.

            O rosto humano é a primeira paisagem com a qual nos deparamos e nos familiarizamos no mundo. A face tem inúmeros vocabulários silenciosos. Nossas caras afirmam quem somos ou quem aparentamos ser. Podemos sonhar o infinito impalpável da alma por entre as expressões limítrofes estampadas nas superfícies dos semblantes.

            Tchello transborda a identidade anônima do re-trato pelo viés de filtros diversos, pois o que o interessa em seu trabalho não é a identificação de uma persona definida, mas a emergência de um sujeito multifacetado em espectros efusivos, é a busca de uma essência universal humana além das máscaras raciais, sociais e políticas.

            O artista mesmo se tele-transporta para o universo do outro e se metamorfoseia na sua própria obra em Tchello-transfigurações transcendentes onde os recursos técnicos dos quais se vale em seu fazer importam como expedientes retóricos através dos quais o poeta descortina na materialidade expressiva seu Eu intangível.
          

        Sid Az
          
 (Artista visual - João Pessoa/PB - Maio de 2009)
 



Tchello d'Barros
é escritor, artista visual e curador independente. Publicou cinco livros de poemas e, entre coletivas e individuais participou de cerca de cinquenta exposições, com trabalhos em desenho, pintura, fotografia, instalação e infogravura. Em paralelo, ministra oficinas literárias e realiza curadorias em artes visuais. www.tchello.art.br
 



home    galeria de arte    poetas em destaque    poetas 3x4    poetas imortais    colunistas    cinema    concursos

páginas pessoais     agenda poética     poetas no You Tube      fala poesia     histórico

Clique e entre



Seu site de poesia, arte e algo mais...

www.almadepoeta.com

Alma de Poeta
©Copyright 2000 - 2009
  by Luiz Fernando Prôa